Estava pensando…

Padrão

Como diria Dr. House “Por que Deus ganha crédito quando alguma coisa boa acontece?”

Acontecem coisas nessa escola que sempre me chama atenção… Tudo de bom foi graça de Deus… Por exemplo: Se eu perdi uma coisa e por procurar encontrei, elas dizem: “Graças a Deus, como Ele é bom…” Pára com isso… Você deveria pensar assim: “Você encontrou porque você procurou e por uma questão de probabilidades (se não sabe o que é procura no Google) encontrou o objeto perdido… Se estivesse parada esperando, não iria conseguir encontrar!”. “Se Deus quiser…” Deveria ser visto como: “Se eu correr atrás e for suficientemente qualificado conseguirei…”. Digo, pois tem muita gente folgada que não faz nada e por nada ocorrer fica no conformismo, se lamentando! Até eu sei que tem uma coisa escrita na Bíblia que diz: “Faz por ti que eu te ajudarei…”

Agora, usando o lado crítico, a religião coloca o ser como um… Nem sei usar a palavra que se enquadre em todas as variáveis demonstradas… Mas usando a filosofia de House é perfeitamente “entendível”: Se você errar a culpa é sua, se acertar é porque Deus quis… (Religião gera conformismo!)

Fiz o post por motivos particulares, respeito de forma integra todas as religiões ou cultos pessoais…

Vocês podem muito, é só querer/ correr atrás que tudo dá certo!

 

 

 

About mundoparticularlay

Sou um ser humano. Pelo menos, suponho ser. Talvez mais que uma máquina ridícula de idéias antiquadas e sonhos impossíveis, porém honestamente, é isso que sou, mas me contento em olhar pro futuro e pensar que minhas idéias não são tão estúpidas e que, com grande esforço meus sonhos poderão virar realidade. Posso ser de um tudo (indiferente, excêntrica, implícita, exagerada, intensa, instigante, irônica, sarcástica, anti-social, incoerente, chata, cínica, entediada e por vezes entediante). A dona do ócio improdutivo, praticante do sedentarismo, inoperante, procrastinadora ostensiva. Sou perfeccionista, desastrada, arrependida e azarada, desmemoriada e ciumenta embora, tranqüila, sincera, tímida, tola, ingênua, compassiva e entregue. Não sou perfeita e tenho sérios problemas com a perfeição posso ser várias e mesmo assim, continuar sendo uma só. Então é isso, posso ser incomum, mas convivo bem com as diferenças, só não espere que eu incorpore as “normalidades”...

One response »

  1. Oi!
    A questão é “como desenvolvi meu conceito de religião”? As vezes, quem sabe (ter ciência), tem mais pra saber. Mas tudo bem, a criticidade é um valor, e lhe parabenizo por tal. Abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s