Qualidade do esperma piorou nos últimos 20 anos

Padrão

Estudo publicado no periódico “Human Reproduction” avaliou amostras de esperma de mais de 26 mil homens entre 1989 e 2005.

A qualidade e a quantidade de espermatozoides presentes no sêmen vêm caindo consideravelmente ao longo das décadas, o que pode reduzir a probabilidade e alongar o tempo para se atingir uma gravidez. Publicado hoje no principal periódico de medicina reprodutiva, o “Human Reproduction“, um amplo estudo com 26,6 mil homens vem comprovar pesquisas anteriores que já apontavam para esse fato. De acordo com o recente trabalho, num período de 17 anos houve uma redução de 32.2% na concentração do sêmen (milhões de espermatozoide por mililitro), numa taxa de 1,9% ao ano.

Em homens com idade média de 35 anos, a concentração de espermatozoides caiu de 73,6 milhões por mililitro (ml), em 1989, para 49,9 milhões/ml, em 2005. Neste período, houve também uma redução de 33,4% na porcentagem de espermatozoides morfologicamente normais. A partir do banco de dados Fivnat, que concentra informações de 126 centros de reprodução humana na França, foram analisadas amostras de sêmen de homens que não tinham problema de fertilidade.

O caso francês serve de referência para o mundo. Especialistas brasileiros em reprodução humana citam dois outros estudos que levam aos mesmos resultados: um apresentado pela Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, a mesma que coordena o periódico “Human Reproduction”, mostrando a queda da qualidade do sêmen de homens desde 1930. E outro, da Organização Mundial de Saúde (OMS), que precisou rever seus critérios sobre fertilidade masculina.

— De 1992 para 2010, o estudo multicêntrico da OMS já mostrava este tipo de alteração. Eles então revisaram para baixo os seus valores consideradores normais: de 20 milhões/ml na concentração para 15 milhões/ml; de 50% de espermatozoides móveis no sêmen para 40%. Isto só comprova que a qualidade vem piorando ao longo do tempo — avaliou o diretor da Clínica Origen, Marcello Valle.

Estes valores são apontados por um exame conhecido como espermograma. Outros índices tidos como normais no exame são: mais de 60% de espermatozoides vivos e mais de 4% de formas normais nos gametas. Um dado encontrado no estudo francês mostrou que houve ligeira melhora na mobilidade dos espermatozoides entre 1989 e 2005, passando de 49,5% para 53,6%. Este valor não modifica a tese de que houve piora na qualidade do sêmen.

A qualidade e a quantidade de espermatozoides presentes no sêmen vêm caindo consideravelmente ao longo das décadas, o que pode reduzir a probabilidade e alongar o tempo para se atingir uma gravidez. Publicado hoje no principal periódico de medicina reprodutiva, o “Human Reproduction“, um amplo estudo com 26,6 mil homens vem comprovar pesquisas anteriores que já apontavam para esse fato. De acordo com o recente trabalho, num período de 17 anos houve uma redução de 32.2% na concentração do sêmen (milhões de espermatozoide por mililitro), numa taxa de 1,9% ao ano.

Em homens com idade média de 35 anos, a concentração de espermatozoides caiu de 73,6 milhões por mililitro (ml), em 1989, para 49,9 milhões/ml, em 2005. Neste período, houve também uma redução de 33,4% na porcentagem de espermatozoides morfologicamente normais. A partir do banco de dados Fivnat, que concentra informações de 126 centros de reprodução humana na França, foram analisadas amostras de sêmen de homens que não tinham problema de fertilidade.

O caso francês serve de referência para o mundo. Especialistas brasileiros em reprodução humana citam dois outros estudos que levam aos mesmos resultados: um apresentado pela Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, a mesma que coordena o periódico “Human Reproduction”, mostrando a queda da qualidade do sêmen de homens desde 1930. E outro, da Organização Mundial de Saúde (OMS), que precisou rever seus critérios sobre fertilidade masculina.

— De 1992 para 2010, o estudo multicêntrico da OMS já mostrava este tipo de alteração. Eles então revisaram para baixo os seus valores consideradores normais: de 20 milhões/ml na concentração para 15 milhões/ml; de 50% de espermatozoides móveis no sêmen para 40%. Isto só comprova que a qualidade vem piorando ao longo do tempo — avaliou o diretor da Clínica Origen, Marcello Valle.

Estes valores são apontados por um exame conhecido como espermograma. Outros índices tidos como normais no exame são: mais de 60% de espermatozoides vivos e mais de 4% de formas normais nos gametas. Um dado encontrado no estudo francês mostrou que houve ligeira melhora na mobilidade dos espermatozoides entre 1989 e 2005, passando de 49,5% para 53,6%. Este valor não modifica a tese de que houve piora na qualidade do sêmen.

Fatores ambientais são responsáveis

Os estudos ainda são insuficientes, mas há consenso entre pesquisadores e médicos de que os fatores ambientais são os principais responsáveis por esta queda de qualidade. Tabagismo, poluição, estresse e obesidade são alguns deles.

— Dieta balanceada e exercício físico, nada muito além disso, podem ter um papel importante — concluiu Valle.

O balanço hormonal, afetado por substâncias químicas, também foi apontado pela equipe de pesquisadores do estudo francês.

— Deficiências na qualidade dos gametas podem estar relacionadas com os efeitos ambientais, tais como substâncias que alteram o sistema endócrino. Os gametas são as células mais básicas do organismo humano, e algumas teorias apontam que sua exposição pode ter um impacto na vida adulta — avaliou Joëlle Le Moal, epidemiologista especializada em saúde ambiental do Instituto de Veille Sanitaire, na França.

Antioxidantes, como vitaminas C, E e ácido fólico, podem aumentar a fertilidade. Mas o acompanhamento médico é necessário, já que o uso prolongado de alguns deles pode levar a problemas de saúde.

Diretor da Clínica Primordia, Márcio Coslovsky afirmou que a baixa qualidade do esperma dificulta e alonga o tempo para se chegar à gravidez. Coslovsky ressaltou, inclusive, que outra consequência da diminuição da qualidade do esperma é o de problemas no processo de divisão celular do embrião, o que pode levar a abortamentos espontâneos. O especialista ainda lembrou que a idade tem seu papel na fertilidade humana.

— Já é amplamente comprovado que a fertilidade da mulher cai abruptamente com a idade. Mas o que vemos na prática é que nos homens a piora se dá por década. Notamos empiricamente que a fertilidade dele é diferente aos 20, 30, 40 anos, tanto em qualidade quanto na quantidade de espermatozoides — afirmou o especialista brasileiro.

________________________________________________________________________________________
Fonte: OGlobo

About mundoparticularlay

Sou um ser humano. Pelo menos, suponho ser. Talvez mais que uma máquina ridícula de idéias antiquadas e sonhos impossíveis, porém honestamente, é isso que sou, mas me contento em olhar pro futuro e pensar que minhas idéias não são tão estúpidas e que, com grande esforço meus sonhos poderão virar realidade. Posso ser de um tudo (indiferente, excêntrica, implícita, exagerada, intensa, instigante, irônica, sarcástica, anti-social, incoerente, chata, cínica, entediada e por vezes entediante). A dona do ócio improdutivo, praticante do sedentarismo, inoperante, procrastinadora ostensiva. Sou perfeccionista, desastrada, arrependida e azarada, desmemoriada e ciumenta embora, tranqüila, sincera, tímida, tola, ingênua, compassiva e entregue. Não sou perfeita e tenho sérios problemas com a perfeição posso ser várias e mesmo assim, continuar sendo uma só. Então é isso, posso ser incomum, mas convivo bem com as diferenças, só não espere que eu incorpore as “normalidades”...

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s