Monthly Archives: Outubro 2013

If I Didn’t Have You (Bernadette’s Song)

Padrão

If I didn’t have you
Life would be blue
I’d be Dr. Who without the Tardis
A candle without a wick
A Watson without a Crick
I’d be one of my outfits without a Dick-ie
I’d be cheese without the mac
Jobs without the Wozniak
I’d be solving exponential equations that use bases not
found on your calculator making it much harder to crack
I’d be an atom without a bomb
A dot without the com
And I’d probably still live with my mom

And he’d probably still live with his mom

Ever since I met you
You turned my world around
You supported all my dreams and all my hopes
You’re like Uranium 235 and I’m Uranium 238
Almost inseparable isotopes

I couldn’t have imagined
How good my life would get
From the moment that I met you, Bernadette

If I didn’t have you
Life would be dreary
I’d be string theory without any string
I’d be binary code without a one
A cathode-ray tube without an electron gun
I’d be “Firefly,” “Buffy” and “Avengers” without Joss Whedon
I’d speak a lot more Klingon Heghlu’meH QaQ jajvam

And he’d definitely still live with his mom

Ever since I met you
You turned my world around
You’re my best friend and my lover
We’re like changing electric and magnetic fields
You can’t have one without the other

I couldn’t have imagined
How good my life would get
From the moment that I met you, Bernadette

Oh, we couldn’t have imagined
How good our lives would get
From the moment that we met you, Bernadette

Written by Kate Micucci and Riki Lindhome
Published by Warner-Barham Music LLC (BMI)
Performed by Simon Helberg, Johnny Galecki, Jim Parsons, Kaley Cuoco, Kunal Nayyar, and Mayim Bialik
& © 2013 Warner Bros. Television

 

Atitudes que separam homens de moleques

Padrão

Onde estão os homens de verdade? Vira e mexe, alguma amiga me pergunta isso, ao lamentar sobre sua situação amorosa. Elas estão cansadas de falta de atitude, egocentrismo e falsas promessas. Sem a menor pretensão de virar algum tipo de guru sentimental, eu arriscaria dizer que a diferença entre moleques e homens não depende muito da idade. E o mais grave: que muitas das mulheres desejam tipos mais descompromissados, conquistadores e infantis, mesmo sem saber disso.

A ciência vem para confirmar o que eu digo. De acordo com o psicoterapeuta americano Ken Page, o principal motivo pelo qual mulheres procuram por esses tipos de caras tem a ver com uma explicação sobre as “atrações de privação” – quando somos atraídas(os) por pessoas que encarnam as piores particulares emocionais de nossos pais. Inconscientemente, buscamos por alguém que consiga deixar as mesmas cicatrizes e feridas que sofremos na infância. Dessa forma, a nossa mente recria tudo o que vivemos, mudando o final e “nos salvando” das coisas ruins do passado.

Mas independente da sua parcela de culpa – consciente ou inconsciente – no insucesso da sua vida amorosa, não estou aqui para condenar ninguém, e sim para deixar um alerta: há diferenças – às vezes sutis, às vezes explícitas – que diferenciam um homens e moleques.

Moleques, quando se deparam com uma realidade dura, choram, esperneiam e descontam na mãe. Querem a comida daquele jeito, o sexo assim e a vida assado. Homens não perdem tempo com autopiedade. Mesmo tarefas chatas, mas que precisam ser feitas, como trocar o lixo do banheiro ou fazer um relatório interminável, são realizadas sem suspiros bravos e incompreendidos.

Moleques fazem o que é mais fácil. Culpam os outros por seus próprios problemas e dizem que não têm o que querem porque, parafraseando o grande Boça do “Hermes e Renato”, o mundo “é puta injusto, mêêoo”. Homens sabem que o senso de justiça é uma ilusão. Afinal, o mundo continuará a ter desafios e cabe a eles resolverem suas dificuldades de forma criativa, sem grandes dramas ou desespero. Não se subestimam ou superestimam. Assumem o seu próprio tamanho, sem arrogância.

Moleques acreditam que o dinheiro compra tudo, enquanto homens, mesmo com a carteira cheia, sabem que o que importa é o que se tem na cabeça. Moleques pedem permissão e esperam por aprovação. Homens dão permissão a eles mesmos e não esperam por um ato encorajador para tomarem ação de suas próprias responsabilidades.

Moleques querem provar que estão sempre certos, descartando possibilidades que contradizem suas opiniões absolutas. Homens procuram por falhas em suas teorias para se tornarem cada vez melhores no que fazem. Mesmo se encontrarem evidências que contestem sua fé, sempre irão aprender algo novo e significativo.

Moleques se sentem bravos, frustrados ou ansiosos e deixam que esses sentimentos resultem em ações e palavras. Homens analisam sensações e as transformam. Raiva vira poder, frustração vira confiança e ansiedade controle. Encaram impasses e se superam. Equilibram seriedade com leveza. Têm jogo de cintura para não levar tudo rigidamente à sério.

Moleques não cedem em um relacionamento, ou utilizam seu tempo procurando por garotas para dormir. Homens mostram em atitudes diárias que realmente amam uma mulher, ou investem seu tempo procurando por aquelas com as quais valha a pena acordar no dia seguinte. Eles sabem que a curva mais sexy do corpo feminino não é a bunda, mas o sorriso.

No final das contas, o que separa um homem de um moleque são as escolhas que cada um faz em momentos decisivos, desafiadores e assustadores de suas vidas. Tal definição não deve ser baseada em atitudes dos passado, mas por quais caminhos seguir no presente momento. Então, em vez de fazermos a pergunta “onde estão os homens de verdade?”, poderíamos trocá-la por outra com mais relevância: de agora em diante você, leitor, terá vontade se tornar um homem ou permanecerá um moleque?

Texto da Andressa Monteiro in CasalSemVergonha

Embora não goste de rótulos, gostei do texto; principalmente de saber sobre a pesquisa. Acho que comigo deu certinho…

Boa noite.

Quebrando o silêncio

Padrão

Título polêmico… (Risos) Deveria sim ter ido fazer jornalismo as manchete iriam ficar ótima, pelo menos. (RISOS)

Pois é, em quase quatro anos de blog, foram pouquíssimo os textos que escrevi. Decidi então mostrar a minha opinião a respeito dos mais diversos temas. Dizer o que penso e escrever. Escrever, escrever… (Risos)

É bom, treino redação, pra ajudar nessa etapa onde quero estudar pra tentar passar em um concurso público e deixo o blog mais pessoal. Embora TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO que posto reflete a minha opinião, meus gostos e minha forma de pensar. Adoro citar outros autores pela comodidade da forma de expressão. Acho que ainda tenho muito pra treinar pra conseguir ser objetiva. Sei o que quero dizer, mas não sei como dizer. (Risos)

É mais ou menos assim, eu tento me explicar, dai começo a falar, mas acho que pra complementar a ideia tenho que citar uma outra história, um outro autor ou ainda uma situação pra que tudo se encaixe, mas me perco no emaranhado de pensamentos e de repente não consigo mais concluir a ideia inicial e já parto pra outro assunto, porque perdi o fio da primeira meada, mas encontrei outros mil suplicando o seu desenrolar.

Sou uma tagarela, interrompo os outros, se bem que o motivo é justo, se não falar na hora que chega a ideia, o pensamento e a opinião, não consigo prestar atenção em mais nada porque se não esqueço o que ia falar! Terrível!

Então é isso, escrevi tudo isso pra dizer que vou escrever mais textos autorais.

Boa noite. Beijos.

LayNogueira

Demorei muito pra entender a dimensão do dano, mas agora tudo está se encaixando.

Padrão

Quando um casal termina, o que fica pode ir desde mágoas profundas até um vazio universal. Não posso ignorar as coisas boas, estaria sendo hipócrita e acima de tudo mentirosa (a coisa que mais abomino sobre a Terra). Tiveram muitos momentos bons, muitos risos e muitas descobertas, uma delas foi de que realmente não daria mais certo continuar com aquilo, que naquele ponto, já não poderia mais ser chamado de “relação”.

Vi esses dias, em um documentário, Terráqueos, que a verdade passa por três estágios (formuladas pelo filósofo alemão Arthur Schopenhauer):

1) a ridicularização; 2) a oposição violenta e 3) a aceitação. Acho que a fase 2 é a mais difícil, pode-se passar muito tempo contrariando e negando o fato. Estar sozinha é uma tática muito boa pra conseguir aceitar a verdade, pelo menos no meu caso. Sozinha, eu penso, argumento comigo mesma, contra-argumento, fico procurando porquês. Não é que eu me culpe sempre, já me flagelei durante toda a minha vida, sempre pensando que eu conseguia estragar com tudo, que eu era sempre a errada, que eu afastava as pessoas de mim. Bem, hoje ainda me flagelo, mas com um pouco mais de racionalidade. Esse é o meu jeito, essas são minhas escolhas, meu pensamentos. Não posso mudar por imposição, ou por que simplesmente alguém não aceita. Se agi errado, eu espero, pelo menos, que apontem-me os erro antes de me condenarem.

Sim, sou desatenta, esquecida, não observo tudo (principalmente pontos que são importante para os outros, mas que pra mim não fazem diferença), tenho uma visão holística ruim, sou uma miscelânea.

Decidi apagar todas as coisas escritas e fotos, esquecer as coisas ditas e lembranças. Acho que assim, conseguirei esquecer mais facilmente.

É engraçado, tive todos os motivos pra desistir desde o início, mas mesmo assim fui em frente. Deixei de lado o que os outros falavam, ignorei coisas que jamais, jamais ignoraria com base em uma projeção mentirosa. Realmente não sei o que aconteceu. Esse é um ponto que não consegui esclarecer. Mas, o lema é andar pra frente. Ainda sofro, não há porque negar, mas, é um sofrimento consciente. Agora percebo que quem errou não fui eu. Eu fui vítima desde o início. Foram mentiras, omissões e traição. Pena que não soube aproveitar o amor que tinha por você. Era puro, livre de qualquer interesse.

Agora preciso partilhar esse sentimento, que por vezes me sufoca, com quem realmente mereça, alguém que seja honesto, assim como sou todos os dias da minha vida, não somente com quem merece, afinal não é questão de merecimento, é questão de princípio.

E é aqui, no meu cantinho, que encontro espaço pra rasgar o grito preso na garganta. Escrever é a minha válvula de escape, é isso que faço pra aniquilar os pensamentos ruins, colocar pra fora todas as coisas que me limitam, meu medos e minhas conquistas.

Feliz por estar de volta.

LayNogueira εїз

garota correndo com balões