Category Archives: ℓσVƐ

Pare de me entender

Padrão

Para de ser tão sensacional. Porque tudo que eu tenho pra oferecer é essa inquietude e um mau-humor matinal terrível. Pare de ser essa criatura docemente gentil enquanto eu me ocupo com minhas crises pessoais que me estraçalham de vez em quando e te levam junto. Pare de escrever poesia com esses seus olhos lindos, quando tudo que eu tenho são palavras amargas e viscerais. Não me traga mais chocolates enquanto eu reclamo de você, de mim, de nós.

Pare com esse sorriso de menino enquanto eu devaneio nessa minha “adultice” fajuta. Não me diga mais que eu sou incrível e que te faço feliz. Cada gesto sublime seu significa uma oportunidade de eu me convencer do quanto eu nunca faço nada pra merecer.

Pare de ser certeza no meio do meu oceano de dúvidas, pare de ser música nesse meu silêncio sepulcral, deixe de lado essa tolerância que parece que não termina nunca. Pare de me impulsionar pros meus sonhos enquanto eu não faço a menor ideia do que fazer para apoiar os seus. Pare de ser essa atenção enquanto eu me distraio. Você sabe tanto sobre como fazer dar certo e eu sou campeã em fazer tudo errado. Pare de me esfregar a tua nobreza na cara enquanto eu aprimoro as minhas paranóias.

Todos os dias eu penso que você vai acordar e buscar alguém que saiba te amar melhor do que eu. Pior ainda: encontrar este alguém. E eu vou continuar aqui, mentindo pra mim mesma que eu não ligo porque eu não ligo pra nada, enquanto me torturo com essa minha mania de ser tão boa em ser tão ruim. Pare de pensar tanto em mim enquanto o meu egoísmo te engole. Pare de me perdoar e me compreender, pois, puta que o pariu, até eu já sei que não mereço.

Pare de aprender tanto sobre o amor a cada erro meu, enquanto eu continuo me calejando feito um cupim de estaca e não aprendo nunca. Só aprendo a dizer que aprendi a errar outra vez, então, pare de dizer que acredita que “dessa vez vai ser diferente”. Que droga, não vai. Eu sou tão boa em tentar, mas isso é tão pouco. Pare de me entender quando nem eu mesma consigo e de me achar normal enquanto eu me espanto com tamanha estranheza.

Grita, reage, some. Não seja esse alguém que sempre fica depois de uma explosão e limpa os destroços com tanta dedicação. Me mostra que eu não posso ser tão difícil assim. Não me desculpe por sempre me desculpar. Leva esse coração enorme pra alguém que saiba caber, porque, eu sinto muito… Eu só sei transbordar.

Nathalí Macedo

Disponível em: EntendaOsHomens

Porque esse texto não tem nada a ver comigo!

Sarcasmo mode ON!

If I Didn’t Have You (Bernadette’s Song)

Padrão

If I didn’t have you
Life would be blue
I’d be Dr. Who without the Tardis
A candle without a wick
A Watson without a Crick
I’d be one of my outfits without a Dick-ie
I’d be cheese without the mac
Jobs without the Wozniak
I’d be solving exponential equations that use bases not
found on your calculator making it much harder to crack
I’d be an atom without a bomb
A dot without the com
And I’d probably still live with my mom

And he’d probably still live with his mom

Ever since I met you
You turned my world around
You supported all my dreams and all my hopes
You’re like Uranium 235 and I’m Uranium 238
Almost inseparable isotopes

I couldn’t have imagined
How good my life would get
From the moment that I met you, Bernadette

If I didn’t have you
Life would be dreary
I’d be string theory without any string
I’d be binary code without a one
A cathode-ray tube without an electron gun
I’d be “Firefly,” “Buffy” and “Avengers” without Joss Whedon
I’d speak a lot more Klingon Heghlu’meH QaQ jajvam

And he’d definitely still live with his mom

Ever since I met you
You turned my world around
You’re my best friend and my lover
We’re like changing electric and magnetic fields
You can’t have one without the other

I couldn’t have imagined
How good my life would get
From the moment that I met you, Bernadette

Oh, we couldn’t have imagined
How good our lives would get
From the moment that we met you, Bernadette

Written by Kate Micucci and Riki Lindhome
Published by Warner-Barham Music LLC (BMI)
Performed by Simon Helberg, Johnny Galecki, Jim Parsons, Kaley Cuoco, Kunal Nayyar, and Mayim Bialik
& © 2013 Warner Bros. Television

 

Por que existem pessoas que ainda condenam o ‘falar’ em sexo?

Padrão

 Pleno século XXI existe ainda quem fique chocado ao escutar jovens falando sobre SEXO.

Crianças de 11 anos grávidas, pais de 13, tudo de bem que não é natural, mas nos dias de hoje está se tornando cada vez mais comum.

A questão é: Como tratar esse novo ‘modo de vida’? Essa nova modernidade onde crianças cuidam de crianças?

Pois é, um assunto velado, sigiloso e cheio de (falso) pudor. Uma imoralidade que só será controlada quando a sociedade deixar de lado o machismo enrustido e começar a tratar com mesmos ‘direitos’ sociais homens e mulheres.

Homens* sexualmente, bastante, ativos tem lugar garantido para contar suas caçadas, pôr seus amigos a par das suas ‘fofocas sexuais’, números e até a abertura de uma roda de discussões sobre o alvo é bem-vindo. É socialmente aceito, legítimo, constituindo até propaganda a seu favor.

Já as mulheres devem se manter virgens, castas, puras, sem pensamentos ou atos que as levem a ser condenadas, taxadas e rotuladas como ‘putas’, ‘vadias’ e tantos adjetivos pejorativos que conhecemos. Acho ainda que muitas mulheres perderam a noção do ridículo, o senso crítico, abdicando totalmente do seu cérebro. A mídia, cheia de vazios, conseguiu fixar em suas mentes conceitos deturpados de mulher, no sentido mais essencial. Mas, isso é outro assunto, que deixarei para um próximo artigo.

Homens e mulheres são ‘feitos’ do mesmo material, somos seres fisiologicamente idênticos constituídos de necessidades e desejos, sem exceções. Até em economia, sexo constitui necessidade fisiológica, estando presente na base da Pirâmide de Maslow (Teoria das hierarquias das necessidades).

Ser um “Alexandre Frota no cio, depois de comer 20 ostras em noite de lua cheia” tudo bem, mas uma mulher que fala ou assume que gosta sim de sexo é algo, que para alguém, renderia até a fogueira.

Agora vamos os fatos: como nós nascemos mesmo? Quantos e tantos de nós foram de ‘escapulidas’, ‘filtrados’, indesejados ou até desejados mesmo… Mas até onde conheço, ninguém se fez por geração espontânea… Todos temos 50% de material genético masculino e 50% feminino (aos que esquecem, o espermatozoide sozinho não gera filho não, assim como o feminino também é verdadeiro. O zigoto é a célula diploide (2n) resultante da união dos núcleos haploides –cariogamia- de duas células eucarióticas mutuamente compatíveis. Resumindo: um espermatozoide e um óvulo).

Especificando as coisas a gente precisa de um “pênis, pau, pinto, Bráulio, piroca em estado de ereção dentro da vagina, perereca, perseguida, periquita (…) lá ele ficou, quer dizer, ele saiu, ou melhor, ele ficou e saiu até que…Tcha nananam…deu uma bela e revigorante gozada e “Voilà”! Depois de nove meses (…) o resultado – e esse é você.”

Como diria a música da Alanis Morissette “Dizem que em Boston até os feijões fazem”.

E mais, acho que as pessoas ficariam mais felizes, menos estressadas e chatas se praticassem com mais frequência. No lugar de ficar falando dos outros façam sexo. Ao invés de procurar por vingança transem. Quando sentirem vontade trepem. Se gostarem, faça amor… Mas enfim… Parem de hipocrisia, porque se fosse ruim a humanidade já estaria extinta, a raça seria substituída e nada faria sentido (hormônios, sensações, sentimentos…).

 _________________________________________________________________________________

* Não estou querendo generalizar, colocando que todo homem é machista, preconceituoso ou estúpido, afinal para toda regra há suas exceções.

Vamos falar de orgasmos?

Padrão

Oi pessoas… Primeiramente, fiquei super-feliz ao abrir o blog hoje e ter o dobro de visitas do que normalmente observo e queria agradecer muito a todos que dão uma passadinha por aqui de vez em quando! Fiquei tão feliz que decidi falar sobre orgasmos. Quer coisa mais feliz que isso? Rs

Bem, muitos, tanto homens quanto mulheres, tem dúvidas sobre esse assunto, qual a maneira de nunca errar, qual dos orgasmos é mais prazeroso, dificuldades, etc., etc.

Existem no corpo humano áreas que possuem uma sensibilidade demasiada aos carinhos, até mesmo aos mais simples… São as chamadas ‘Zonas Erógenas’, que acho, muita gente já ouviu falar… Essas se espalham por todo o corpo e incluem desde as óbvias genitálias, o clitóris, vulva, o prepúcio, pele perianal, escroto, os lábios, boca e mamilos, que alguns homens nem dão bola pros tadinhos.

Todos esses pontos, além de tantos outros, afinal cada um sente a ‘coisa’ de uma  forma diferente, chamados de pontos inespecíficos, causam… excitação sexual. Pois bem, muitas mulheres tem problemas em conseguir chegar no tão sonhado orgasmo, por várias e várias variantes, medo, desconforto, falta de estímulos…

O orgasmo é o ápice do prazer, é o clímax. Muitas mulheres o descrevem como uma sensação gostosa, mas o certo é que não há como descrever de maneira corretíssima o que as mulheres sentem na hora do clímax, orgasmo ou gozo, como queiram.

“Por muito tempo foi dado como certo que só existiam dois tipos de orgamos femininos: o imaturo (pelo estímulo do clitóris) e o maduro (vaginal). mdemulher

É, mas existem outros tipos de orgasmos, como afirmou a Sandy ‘É possível ter prazer anal‘… Rs e não só com ele, vou pegar emprestada as dicas dadas pelo site mdemulher e listar alguns deles pra vocês:

1. O ponto U, até então inexplorado

A uretra – por onde sai a urina – é um ponto de prazer para muitas mulheres – o que não é de surpreender, já que fica entre o clitóris e a entrada da vagina, área supersensível. Pressioná-la ou massageá-la com os dedos ou a língua, abusando de movimentos circulares ou de cima para baixo, pode levar você a um clímax delícioso!

2. Ponto G e zona AFE

Para dar um descanso ao clitóris, procure o orgasmo estimulando o ponto G – aquela parte da vagina do tamanho de uma moedinha situada acima do osso púbico. Ou a zona AFE (sigla do inglês anterior fornix erotic, traduzindo, entrada erótica anterior), que fica na mesma parede vaginal, só que perto do colo do útero. Enquanto o G é um ponto bem preciso, a AFE é uma zona esponjosa maior e menos definida. Tem, porém, a vantagem de responder a estímulos suaves; o G só reage a contatos firmes. São fatos importantes para seu amado saber, antes de explorar com os dedos essas fontes de prazer. Para chegar ao orgasmo dessa forma, a posição ideal é a penetração num ângulo de 90 graus, com o gato de pé ou ajoelhado.

3. A magia dos seus seios

O respeitado sexólogo Herbert Otto garante que o estímulo dos seios é a segunda forma mais comum de uma mulher chegar ao clímax. Exagero? Pode ser. Mas não resta dúvida de que uma sessão de estímulos com a língua, os lábios e os dentes é de enlouquecer. E ao que parece esse tipo de orgasmo é mais frequente do que se imagina: numa pesquisa com 500 mulheres, 29% garantiram já ter experimentado. (Eu, particularmente, fico toda arrepiada só de ver essa imagem!)

4. Contatos imediatos com o clitóris

Esqueça as proibições.

É fato: ele é o “botão mágico” do nosso corpo. Quando as mãos são usadas, movimentos circulares e para a frente e para trás fazem maravilhas. Uma técnica muito eficiente é a “borboleta de Vênus”: enquanto uma das mãos acaricia o bumbum e o ânus (mas sem penetração), o anular e o médio da outra mão estimulam o clitóris para cima e para baixo – a ideia é que o movimento seja rápido e suave como o bater das asas de uma borboleta. Outra técnica de sucesso: o homem separa os lábios vaginais e massageia o clitóris com um ou dois dedos, em movimentos circulares ou laterais. Embora mãos competentes sejam uma glória, dificilmente superam a língua em destreza. O que se espera que um bom amante faça com a boca lá embaixo? Use toda a língua, não apenas a ponta, pois cada parte proporciona uma sensação diferente ao toque. Uma das técnicas mais enlouquecedoras é “escrever” todo o alfabeto com a língua. Outra: dar leves batidas com a ponta (mas sem exagerar). E há uma terceira, que chamaremos de SNRD (sente-se no rosto dele) – o nome dispensa explicações, não é? Estimular o clitóris com vibradores é mais uma variação bem-vinda. Melhor ainda se forem dois ou mais ao mesmo tempo, com texturas diferentes. Pedir ao seu amor que os use em você é instrutivo para ele e um bocado excitante para os dois.

5. Em busca do ápice vaginal

Algumas posições favorecem o prazer vaginal. As mais recomendadas são a mulher por cima – que, como você já deve saber, tem a vantagem extra de deixar seu amado doido de tesão porque, animal visual que é, fica fascinado com a imagem de seus seios tão perto do rosto e da boca e com sua expressão de prazer. O homem por cima também é favorável porque a penetração profunda e a força que o corpo dele exerce desencadeiam sensações prazerosas em toda a vagina. Para algumas mulheres, um pênis grosso é a melhor opção para chegar a um maravilhoso orgasmo vaginal. Já para as que têm maior sensibilidade na parte mais profunda do colo do útero, um comprido satisfaz à beça. Qual é o seu caso? Em pé, de lado, sentados, de joelhos, por trás… são posições que também levam a esse tipo de orgasmo – mas saiba já: ele nunca será o mais comum, nem o mais fácil, nem o mais intenso.

6. O encanto do mais proibido dos carinhos

Na lista de possíveis fontes de prazer não pode faltar o ânus, com suas terminações nervosas altamente excitáveis. Ele pode ser estimulado com os dedos, a boca, o pênis ou brinquedos eróticos como vibradores e bolinhas. Apenas, antes de se aventurar, tome o cuidado de usar um bom lubrificante para dilatar o esfíncter. Vale tentar.

Dicas muito legais! E ai? Vai experimentar…

P.S. “Mas, lembre-se: orgasmo não é poesia. Temos uma imagem errada desta pequena explosão corporal de prazer. Não vemos estrelas nem fogos de artifício como muitas pessoas pensam. Ou seja, atingir o clímax é uma delícia, o orgasmo é marcante e nos faz perder o fôlego por alguns segundos, mas não fantasie demais. Deste jeito, tudo fica mais difícil: atingir o orgasmo será mais complicado e, se você tiver um, pode ficar frustrada porque os sinos não tocaram… (Terra)”

::: Coisas para aprontar antes do fim do mundo

Padrão

Diante da profecia Maia, de que o mundo acabará em exatos 21 de dezembro de 2012, e da negativa do cientistas que embora apontem mudanças, dizem que esse detalhe é apenas um erro na interpretação do tal calendário o melhor mesmo é não esperar o apocalipse de bracinhos cruzados.

Diante das inúmeras coisas que ainda quero aprontar nesta vida… Que tal começar agora?

Pois bem, diante do dilema do fim desse mundinho, que convenhamos não acredito nadinha, vou citar algumas coisinhas de fácil execução que te renderão momentos de muita diversão e que te deixarão com a dignidade ainda intacta, afinal se o mundo não acabar você ainda vai precisar da danada!

1. O que me diz de ter bons momentos a dois transando em um lugar inusitado? Pois é, simples, simpléssimo e divertido… Bem, a dica é pensar em um lugar que dê pra fazer gostoso e mandar ver… Esse fetiche é bem popular, embora muitas pessoas não gostem de correr riscos… Na garagem, dentro do carro pra começar é uma boa pedida aos que ainda não tentaram… Na mesa do trabalho, em alguma varanda… Na piscina, no sofá de casa… Ahhh… A imaginação vai longe, e em locais mais que simples!

2. Barbarizar na boate, bem quem nunca fez aconselho… Dançar no queijo, dançar com desconhecido, sensualizar bonito! Se passar dos limites o máximo que vai acontecer é ser convidada a se retirar por algum segurança… Mas daí já pode ser outra dica… Há quem diga (3.) que toda mulher deve ser expulsa da balada pelo menos uma vez na vida!

4. Outro superrodadinho e mais simples ainda de se fazer é dar em cima de um estranho… Pode ir desde olhares a uma coisa mais “hot”… Pode ir até o fim ou simplesmente ficar na conquista! Sinta-se um (a) caçadora… Pode ser até a pescadora esportista, fisga o peixe, mas deixa lá no final…

5. Agarrar uma amiga… Situações é que não faltam… Chame pra sair, beba e deixe-a beber, depois tasca o beijão… Se ela corresponder deixa ir, se não o clichê põe a culpa no álcool. Funciona em 90% das vezes… A dica estende-se ao amigo que você queria, mas não pegou…

6. O mais complicado e talvez que termine em insucesso seria organizar um swing entre amigos… Pra isso você precisará de uma galera liberal, com atrações entre si, vodka, frutas, cartas pro strip poker, uma garrafa pro verdade ou consequência e muita personalidade pra dar continuação na brincadeira… Se rolar… Terão muitas histórias pra contar…

7. Realize um desejo sexual, um fetiche… Bem, daí vai de cada um, alguns são praticamente normais, outros bizarros… Seguem alguns: Bondage (prazer sexual quando se amarra o parceiro), furry fandom (pessoas que gostam de vestir-se como animais antropomórficos, ou ver outras pessoas vestidas assim), partenofilia (fixação sexual por virgens), dendrofilia (desejo sexual por árvores, legumes, frutas e etc.)… E por ai vai…

8. Fique bêbada (o)… Mesmo que o mundo não acabe… Permita-se. Fique muito ruim… Leve um amigo, mas uma amigo de verdade pra te ajudar, ou melhor te socorrer e que não use o que você falou, fez ou que te fotografe! Lembre-se, tudo que é barato é adulterado e deixa a gente mais propensa a fazer loucuras e cagadas! Ressaca é algo que vem, mas acreditem, passa! Se você optou pela bebida barata vai ser pior, mas passa!

9. Passe um trote, um bem filho da puta… Marque um encontro com alguém, ligue pra um número qualquer e sensualize ou simplesmente tire uma com quem atender. Lembre-se de que é um trote, ligue pra um número desconhecido e não pra um ex-namorado ou sua inimiga mortal… Essa é a próxima dica!

10. Se vingue da vadia/piranha/biscate/safada/desclassificada que deu em cima de algum namorado/ficante/paquera ou simplesmente que você não vai com a cara… Seja má… Faça o seguinte: vá a uma balada que sabe que a piriguete está… Localize os homens mais feios… Localizou? Mas localiza bem… Os sem dente, os que estiverem tomando a pior bebida… Vai localizando… Das duas uma, ou você leva um bloquinho na bolsa ou pega os guardanapos do local mesmo, mas a caneta tem que levar de casa, leva duas pra caso uma delas falhar… Pois bem, vá ao banheiro e escreva o seguinte: “E ai gato? Estou muito afim de você! Me procura… Estou (e descreve a roupa da pilantra)” Caso tenha o número de telefone, nome no facebook manda também… Faz vários, mas vários mesmo e sai distribuindo! =)

Dezembro está praticamente na porta, não perca tempo!

Algumas ideias foram retiradas do Blog Lasciva